quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO!

O BLOG A ÚLTIMA HORA DESEJA À TODOS OS NOSSOS LEITORES E ACOMPANHANTES UM ÓTIMO ANO DE 2012 E BOAS FESTAS. AGRADECEMOS DE CORAÇÃO À TODOS QUE ACOMPANHARAM ESTE BLOG NO ANO DE 2011, QUE COMENTARAM, QUE CRITICARAM OU PARTICIPARAM DE ALGUMA FORMA. TENTAREMOS MELHORAR AINDA MAIS EM 2012.

FESTEJE A VIDA, FESTEJE O CRIADOR, CONTINUE BUSCANDO O CONHECIMENTO, SE MELHORANDO... NÃO HÁ NADA FORA À SER BUSCADO: "O REINO DE DEUS ESTÁ EM NÓS"!

AMÉM.

Gastos militares com UPPs no RJ superam gastos da Coréia do norte

A partir de 2014, quando as UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) contarão com efetivo de 12 mil policiais, o custo anual da pacificação deverá ser de, no mínimo, R$ 720 milhões. O valor é maior do que os PIBs (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas) de 60% dos municípios do Rio de Janeiro. No dia 19 deste mês, o programa de polícia pacificadora completa três anos.

Com aproximadamente 3.550 policiais, as 18 UPPs já implantadas gerariam um custo estimado em R$ 230 milhões por ano. Com a gratificação de R$ 500 paga pela Prefeitura do Rio a cada policial de UPP, o salário bruto dos PMs gira em torno de R$ 1.700. Na conta do custo por PM, estimado em R$ 5.000 por mês, entrariam os gastos com implantação e manutenção da unidades, equipamentos, fardamento, armas, carros, entre outros.
Fonte: R7.com

Comparando... Coréia do Norte
Segundo números divulgados pela Coreia do Norte, seus gastos militares aumentaram para 570 milhões de dólares em 2009, dos 540 milhões de dólares em 2008, 510 milhões em 2007 e 470 milhões de dólares em 2006.

COMENTÁRIO A ultima hora

A comparação que faço não é para defender aquele discurso fascista dos idiotas fascinados por programas policiais da TV, dizendo que estamos em uma guerra: “olha só gente! Vivemos numa guerra civil...”, não! A comparação entre Rio de Janeiro e Coréia do norte é para exemplificar a postura dos Estados militares. A implantação gradual do Estado policial no Rio de janeiro necessita que seja gasto com a militarização da sociedade quantias que um único país comunista gasta com as suas forças armadas. O poder de repressão do Estado já é absurdo, e a tendência é que ele aumente cada vez mais. Para manter a Matrix do “Bem” e do “Mal” gasta-se atualmente R$ 280,00 milhões por ano.
Em 2014 o Rio de Janeiro sozinho vai superar a Coréia do norte em gastos com guerras, mas no caso deles a guerra é real, pois possuem os EUA como inimigo direto. Aqui a guerra é inventada, serve para esconder o lado obscuro do Estado, é o Estado que controla e sempre controlou o tráfico de drogas e que mantém os trabalhadores terceirizados (traficantes armados dos morros) sob o controle. Agora a ordem é outra, os traficantes estão sendo “eliminados” do jogo para o próprio Estado se apropriar de tudo.
Nos Estados altamente militarizados um fuzil é muito mais valorizado que um livro, um lápis e um caderno. Na verdade ele é cultuado, é posto no pedestal dos bens de consumo subjetivos. A idolatria à caveira do BOPE, o culto à violência Estatal e o apoio da população à esta cultura é o que realmente sustenta o império das trevas.
Fonte: Oglobo.com

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Política pura: evangélicos dominados pela rede Globo

Festival Promessas: na quinta da boa vista a rede Globo implementou seu plano político e comercial de aliança com os evangélicos. Nos últimos anos temos visto esta “abertura” dada pela Globo ao movimento evangélico, deixando transparecer uma tal tolerância. Mas nós nunca nos perguntamos: que tipo de evangélicos estão sendo cooptados pela Globo? Será que é todo o circuito evangélico? Ora, a resposta você já sabe: NÂO. E só como exemplo à citar; não há ninguém que pertencente à igreja universal do reino de Deus, igreja da emissora concorrente. Isto é: a Som livre (Globo) está fazendo suas alianças com a outra “metade” dos evangélicos para ampliar o seu poder de influência entre aqueles que mais crescem no Brasil e possuem um poder determinante nas eleições; à partir de alguns tempos, presidentes, governadores, prefeitos ou deputados serão eleitos simplesmente se, e somente “se”, se enquadrarem na ideologia político/evangélica imposta pela Teocracia protestante brasileira. Não tem nada de espiritual nisso, Jesus está longe, como historicamente sempre esteve da religião protestante e evangélica; isto é política, e somente isso.

Se estudarmos história, vamos nos lembrar de que isto já ocorreu na história, estamos vendo à uma repetição do que ocorreu no século III, quando Constantino “conquistou” o coração da igreja primitiva exatamente com os mesmos “presentes” e agrados materiais, resultado: é criada a igreja católica apostólica romana, preservando os antigos mistérios babilônicos, de Mitra e do deus sol Invictus, deus de Constantino e da maçonaria francesa (Ligada geralmente à católicos - Rede Globo) e também da Maçonaria Inglesa (Ligada geralmente à protestantes – Rede Record). Constantino aboliu a perseguição do Estado ao “cristãos”, doou propriedades para a igreja, à fez ser participante da política nacional de Roma; à trouxe para dentro.

Por outro lado, Jesus nunca buscou a aprovação do mundo, nem da política nacional muito menos da religião oficial de sua região. Pelo contrário, ele afirmou sobre si mesmo que aqueles que nele acreditasse teriam perseguições, atribulações por causa dele.

“Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem e quando vos separarem, e vos injuriarem, e rejeitarem o vosso nome como mau, por causa do Filho do homem.”

(Lucas 6: 22)

“Ai de vós quando todos os homens vos elogiarem, pois assim faziam seus pais aos falsos profetas.”

(Lucas 6: 26)

SILAS MALAFAIA E SEU ANÚNCIO DA CENTRAL GOSPEL NO INTERVALO

No intervalo do festival adivinhem quem apareceu para dar o ar de sua graça? Ele, o cão guloso número um do mundo gospel BR, Silas Malacheia. Silas anunciou produtos da editora central gospel, mostrando que também está no barco, e como não? O “comedor de dinheiro, britadeira de dinheiro, que venda a alma à todo oportunismo” (Como disse Caio Fábio) não poderia ficar de fora desse “novo mover de Deus”.

“SAGRADO” E O PROFANO ANDAM JUNTOS

Vale ressaltar que a prova de que os evangélicos sempre foram e continuam sendo manipulados, e que são tão somente massa de manobra para o mercado fonográfico e político é que logo depois da transmissão do festival Promessas, tivemos muito pagode, samba e funk no programa Esquenta, apresentado por Regina Casé. Uma hora de “louvores à Deus” e outra hora de muito pagode funk: bela combinação, vocês não acham?

NAS PRATELHEIRAS TEM ESPAÇO PARA TODOS!

Ninguém percebe, os evangélicos e seus cérebros alienados não enxergam que um evento desses, pensado e bancado pela maior corporação de mídia do Brasil representa uma grande estratégia político/religiosa, manipulando os animais de rebanho que são ingênuos demais e acreditam de bom grado em tudo o que os seus senhores dizem. Raça de idiotas! Merecem mesmo serem destruídos. Os evangélicos estão adentrando no último processo de apostasia antes da aparição do anticristo, é com esta dominação por parte do Estado e das corporações de mídia que o cristianismo dará o poder ao anticristo e à besta o seu reino.

Os evangélicos começaram à ter o seu espaço nas prateleiras do mundo. Este evangelho prostituído é apenas mais um nicho para ser consumido pelas mentes vazias do mundo que buscam uma mensagenzinha positiva para trazer conforto e tranqüilidade em suas vidas médio/burguesas; e agora podem se orgulhar de estarem sendo comercializados pela maior rede midiática do Brasil. São o produto mais valorizado na bolsa de valores da alienação:

“E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.”

(II Pedro 2:3)

As frases idiotas que são mais ouvidas: “Aleluia, Deus está entrando na rede Globo...”, “Vamos converter a Globo pra Jesus...”.

IDIOTAS!

Seja lá onde estiver, o finado Roberto Marinho está neste exato momento morrendo de rir dos babacas que se dizem evangélicos no Brasil.

MAIONETES!

Os fracos devem perecer, e nós devemos até mesmo ajudá-los nessa nobre missão

Fredrich Nietzsche.

Lei da palmada: controle do governo sobre os indivíduos (Biopoder)

Notícia: “Câmara aprova Lei da Palmada com multa a quem não denunciar maus-tratos – A Câmara aprovou ontem projeto que proíbe os pais de aplicar castigos físicos nas crianças. Conhecida como Lei da Palmada, a proposta foi aprovada por unanimidade, em comissão especial, depois que o governo cedeu à pressão da bancada evangélica e alterou a expressão ‘castigo corporal’ por ‘castigo físico’. Fonte: Carreio-Lageano.com

Nenhuma perversidade se apresenta com “chifres” de diabo, é sempre na justificativa de proteger algo ou alguém, é em nome do bem que se faz o maior mal. Na história, foi em nome de Deus que mais se derramou sangue. E desta mesma forma, com a justificativa de estar protegendo as crianças de castigos físicos que o Estado Iluminati brasileiro avança em seu plano de controle total da vida mental e privada dos indivíduos.

Precisamos unir as peças do quebra cabeça e não olhar isoladamente estes aspectos jurídicos de judicialização da vida humana. Não é só este avanço de controle privado, mas também a crescente militarização das favelas (UPP), a implantação da mentalidade de aceitação do extermínio dos desviantes da lei, o envenenamento da sociedade e da fomentação do ódio na defesa da pena de morte, etc. Isto é a nova ordem brasileiro (NOB).

Ora, na história da civilização humana os pais sempre corrigiram seus filhos com algumas palmadas, quer sejam um pouco mais fortes ou mais fracas; (isto aqui não vem ao caso) pois o mais importante à ser debatido é a extrema idiotice dos canalhas que, com uma filosofiazinha de “meia pataca” e politicamente correta, querem extinguir esta relação de autoridade entre pai e filhos que se estabelece pelo uso limitado

da força punitiva. Os pais não poderão mais bater nos filhos, mas a polícia sim! Ah, essa tem o direito “legítimo” de espancar os cidadãos a hora que lhes “der na telha”. E não só espancar, com aqueles famosos tapas na cara, típicos de militares, mas até mesmo matar, coisa mais comum em grandes cidades governamentalmente mafiosas como Rio de janeiro e São Paulo.

Este é o avanço do Biopoder, tema estudado pelo psicanalista e filósofo Michel Foucault. Bio (vida biológica) controlada por um poder, porém a vida biológica em questão é a vida humana; não é a biologia animal (aves, répteis, peixes...). Biopoder é o controle total, de todas as esferas da vida de um indivíduo enquanto tal. “A política é a continuação da guerra por outros meios”, dizia Foucault.

Biopoder/Biopolítica e a Sociedade de Controle (Michel Foucault)

Após se dedicar ao desenvolvimento da sua compreensão ascendente e múltipla do poder, Foucault passa a esboçar – em sua última aula do curso de 1976 no Collège de France – uma formulação da teoria do poder político calcada na noção de “biopoder”, que, vinculada ao tema da governamentalidade, será posteriormente desenvolvida em obras e artigos posteriores, tais como “História da Sexualidade” (1º volume), “A vontade do saber”, “Segurança, território e população”, “Nascimento da biopolítica” e “A governamentalidade”.

Na esteira do que fizera anteriormente com as noções de “disciplina” e “repressão”, Foucault trabalha com a de “biopoder” a partir da compreensão histórica da formação e do desenvolvimento do respectivo regime político-jurídico (o Liberalismo), que denota um novo modelo de exercício do poder (o poder sobre a vida), compreendido por meio da “arte de governar” ou “governamentalidade”. Representado pelo fenômeno da “estatização do biológico” e tendo seu surgimento ligado diretamente à formação das ciências humanas – psiquiatria, psicanálise, psicologia etc. – o biopoder será exercido por uma lógica biopolítica que “mediante os biopoderes localizados, ocupar-se-á da gestão da saúde, da higiene, da alimentação, da sexualidade, da natalidade na medida em que esses sujeitos se tornam, no desenvolvimento do Estado moderno, coisas importantes para o poder”. Fonte: mundojurídico.adv.com.br

O livro 1984 de George Orwel já antecipara esta reflexão, leia o trecho abaixo:

“… A nossa (civilização) funda-se no ódio. Em nosso mundo não haverá outras emoções além do medo, fúria, triunfo e auto-degradação. Destruiremos tudo mais (…) cortaremos os laços entre filho e pai, entre homem e homem e mulher e mulher (…) no futuro não haverá esposas e nem amigos. As crianças serão tomadas das mães ao nascer, como se tiram os ovos da galinha (…) A procriação será uma formalidade anual como a revelação de um talão de racionamento (..) Não haverá amor, exceto amor ao Grande Irmão e ao Partido. Não haverá riso, exceto o riso de vitória sobre o inimigo derrotado. Não haverá nem arte, nem literatura, nem ciência. Quando formos onipotentes não teremos mais necessidade de ciência. Não haverá mais distinção entre a beleza e a feiúra. Não haverá curiosidade, nem [1] fruição do processo da vida. Todos os prazeres concorrentes serão destruídos. Se queres uma imagem do futuro, pensa numa bota pisando no rosto humano – para sempre…” (George Orwel – 1984).

Lei da palmada abre caminho para os filhos entregarem os pais ao governo

O Projeto de Lei 7672/10 que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é resultado de um compromisso assinado pelo governo brasileiro com a Organização das Nações Unidas (ONU). Na Nova Ordem Mundial de Baha’u’llah (Anticristo) as crianças serão propriedades do estado trabalhando para ele e por suas leis. E assim, a triste profecia abaixo está mais próxima de se cumprir:

E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai ao filho; e levantar-se-ão os filhos contra os pais, e os farão morrer.” (Marcos 13 : 12).

Nós não podemos fazer muita coisa, na verdade quase nada, porém faça aquilo que compete à você: não dê apoio para estas ideologias de controle, não se deixe dominar por elas, não se deixe convencer por essas armadilhas. Quem está no jogo tem que jogar as regras do jogo! Acredite, o melhor é não jogar, é ser indiferente à tudo isto, ser indiferente ao governo, à polícia, ao presidente, ser você o único provedor de sua própria vontade (você coma sua ética pessoal: o evangelho). Não se ajoelhe à eles, viva indiferente à essas estruturas de poder. Jesus diante dos juízes se cala, não se defende, não pede por justiça, não se enche de raiva; ele é simplesmente indiferente ao governo e ao que estava sendo submetido. Ele era o que era, independente da vontade Pilatos ou dos sumos-sacerdotes. Jesus era um escândalo para a religião e para o Estado; (escândalo para os judeus e loucura para os gregos).

Desde à algum tempo meu voto tem sido nulo em qualquer eleição, mas ainda vou tomar mais coragem daqui pra frente e aprender à “coçar o bolso” (pagar a multa) para das próximas vez nem mesmo ir votar. Isto é a superação do homem natural, viver na Terra como se já não fosse dela.