domingo, 27 de maio de 2012

Analisando a chamada fé individualista






Esta é a cobertura espiritual em que acredito. É a cobertura de Cristo sobre minha vida, que se manifesta na submissão à Sua Palavra e na comunhão com seu Corpo, livrando-me de uma fé individualista”.

Devemos ser livrados de um fé individualista?
Infelizmente muitos blogueiros que se dão à escrever sobre os temas ditos “polêmicos” do cristianismo não possuem o mínimo domínio sobre conceitos filosóficos, e assim atuam sobre sua tábua de preconceitos formados por tudo, menos por livros e estudo. Por isso quero aqui nesse post falar um pouco do que é individualismo.

O que é individualismo?
O senso comum e a cultura popular confundi individualismo com egoísmo. Sempre quando vemos alguém se referindo ao individualismo de forma negativa, na verdade ele está expressando o conceito de egoísmo. Ex: Você é muito individualista, só pensa em você... Você já deve ter ouvido alguma vez, não é? Mas quando isto é dito, quase sempre o que se quer dizer é que a pessoa acusada de individualismo é na verdade egoísta.

A noção de individualismo nasce do estudo da lógica, da relação entre a parte e o todo, a unidade e o sistema, o indivíduo e a sociedade, etc. Quando afirmamos que o individualismo, na verdade estamos afirmando a precedência lógica da unidade ante o todo, isto é; o todo é uma abstração, não é algo concreto. Ninguém toma café da manhã com a sociedade, com a nação; por que sociedade, nação, país, entre outros são entidades abstratas irreais. O coletivismo renega o todo o indivíduo em detrimento de algo que seja útil para o todo. O indivíduo sofre, torna-se angustiado e execrado pela necessidade de “salvar” o todo. Assim como age um governador ou um presidente que se diga cristão, pois em detrimento de sua individualidade e de sua crença individual, ele tem que tomar atitudes que irão “preservar” o todo, a sociedade... Porém este conflito já nos foi adiantado pelo próprio Jesus quando afirmava que não se pode servir à dois senhores, não se pode obedecer à dois interesses, se você negar à um estar´pa aceitando o outro, etc.

Nicolau Maquiavel, filósofo e pai da ciência política expressa o conceito de coletivismo muito em seu livro O príncipe; uma carta direcionada à um rei para ensiná-lo como governar bem. Ele diz: “Cabe ao príncipe preservar seu Estado à todo custo... Se for necessário que o príncipe se torne cristão à fim de seu governo não caia, que assim o seja!... Pois os fins justificam os meios”

Quando o sujeito advoga para si uma fé coletivista, isto é; que esteja relacionada e/ou submissa ao “corpo de Cristo”, ele nega a própria existência essencial da fé, que é a propriedade de existir apenas no indivíduo como substância dele, e de mais ninguém. Não há fé coletivista. Imaginar uma fé coletivista é retirar-se da realidade e da verdade conceitual do evangelho.
Quem faz parte do corpo de Cristo?
Também devemos salientar que há um enorme e arrogante preconceito atuando na mente dos religiosos quando estes afirmam que fazem parte do tal “corpo de Cristo”, pois na mente doentia psicótico/religiosa, corpo de Cristo não é nada mais que aquele determinado agrupamento de pessoas reunidas debaixo de um teto aos domingos (no venerável dia do Sol)... Santa ignorância? Ou diabólica blasfema? Eles ensinam que o “corpo de Cristo” são os adeptos de uma certa religião, ou são os membros de uma certa igreja.

Jesus simplesmente destroça a arrogância sacerdotal quando concede a graça da salvação à um ladrão que estava ao seu lado na hora da cruz; o ladrão na cruz também era um membro do corpo de Cristo! Na parábola, o Samaritano, que era pertencente à um tribo de Israel renegada por ter se misturado com outros povos, foi o personagem escolhido por Jesus para ser o grande herói, que executa o amor incondicional e acolhi o peregrino espancado e deixa na estrada, ou seja; o samaritano era membro do corpo de Cristo!
Eu fico me perguntando... Será que todos os espíritas, ateus ou até mesmo aqueles que estão na cadeia neste exato momento (os nossos ladrões e samaritanos) irão para o inferno por não fazerem parte do corpo de Cristo? E por outro lado, será mesmo que a igreja evangélica é o corpo de Cristo? Será que quando lemos na bíblia: A igreja será arrebatada... Ela está se referindo aos crentes pertencentes à uma denominação evangélica/protestante? Se depender da personalidade do Cristo descrito nas páginas do novo testamento, raríssimas pessoas destas que chamamos de evangélicos e que atribuímos o título de participantes do corpo de Cristo serão arrebatadas e/ou salvas, visto que suas arrogâncias os cegaram não deixando que enxergassem que suas ridículas crenças e tradições religiosas inventadas por homens não lhes garante um lugar no verdadeiro corpo de Cristo. Pelo contrário, acabam por lhes afastarem, distanciado-lhes do conhecimento da verdade, ocupando-os com atividades físicas que ocupam o papel de sagradas na mente. 

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Quem realmente está ganhando com o fim da sacolinha plástica?



“… O uso de sacos de lixo cresceu até 30% e o preço subiu 400%. No aspecto financeiro, supermercados foram os mais beneficiados. Em uma estimativa conservadora, deixaram de gastar quase R$ 6 milhões em embalagens que antes distribuíam”

“Da mesma forma que o plástico tem a propriedade de durar 500 anos, ele também pode ser reciclado por 500 anos e atender a seis gerações”.

Fonte: ApocalipseTotal

Heresia: uma chave para reler a história


Resumo: Um livro que vem de Enzo Mazzi, histórico animador da comunidade florentina do Isolotto, só pode ser visto com respeito e com a intenção do que se quer dizer. É claro que este último livro, “Il valore dell’eresia” [O valor da heresia] (Ed. Manifestolibri, 141 páginas), tem desde o título a intenção de reivindicar valor ao que, ao invés, é comumente desprestigiado e, pior ainda, combatido: a heresia, justamente, e mais concretamente os hereges.

O fato de a heresia ter, e historicamente sempre ter tido, um papel positivo para a própria conscientização ou esclarecimento da ortodoxia, é algo bem conhecido: Agostinho, no “De vera religione”, também reconhece a importância que os hereges tiveram ao incentivar a “busca pela verdade”. A heresia também não pode ter só uma conotação negativa se, na história da Igreja, houve heresias que, antes de serem qualificadas ou condenadas como tais, não eram outra coisa que um dos possíveis caminhos na definição do dogma: como ocorreu com a controvérsia ariana, que viu Igrejas inteiras e bispos e escolas teológicas inclinados a um lado ou a outro, mesmo depois do Concílio de Nicéia, que decidiu qual era a verdadeira religião.

Mas Enzo Mazzi quer estabelecer um estatuto privilegiado da heresia, que, longe de ser um fator de desestabilização e de desvio, seria uma espécie de arquétipo capaz de reger toda a realidade, até fazer dela – embora ele não use este termo – a nova, verdadeira ortodoxia.
Essa é a verdadeira provocação do livro, mesmo que a maior parte das suas páginas, que são lidas com grande interesse mas se movem em binários mais usuais, são dedicadas à re-evocação e à ilustração de grandes figuras da história da heresia: Joaquim de Fiore, com a sua “terceira idade do Espírito”; Giordano Bruno, com o seu naturalismo antidogmático; Girolamo Savonarola, com o seu querer fazer de Cristo – contra todo soberano, Papa ou senhor – “o rei de Florença”; o modernismo de Ernesto Buonaiuti; até figuras e movimentos que, mesmo controversos, não podem ser consideradas heresia, como Teilhard de Chardin, Papa João XXIII, o Concílio Vaticano IIas teologias da libertação, as teologias feministas, as teologias africanas, as comunidades de base e assim por diante. Mas se disséssemos que o Concílio é herético, daríamos razão a quem o teme como causa de “anarquismo espiritual”.

Contra a heresia, estaria a pacificação profunda entre a vida e a morte, o ato de dar a vida não no sentido sacrifical, mas na aceitação alegre da morte. A outra heresia, que descende desta, é a do amor contra a violência de uma natureza humana imaginada como corrompida e dominada pelo pecado. E, além disso, a heresia da convivialidade contra um mundo considerado como inevitavelmente destinado ao domínio.

No coração dessas antíteses, compreende-se a mensagem, senão a tese, desse livro: não é verdade que somos feitos para a violência, para a destrutividade, para o domínio e para a guerra: não o somos nem biológica nem divinamente. Ao contrário, somos determinados à paz (“matéria com a qual toda a realidade é feita”), ao amor (“impresso no nosso profundo e talvez no profundo do próprio universo”), à convivialidade (que está “na origem da história”, como mostram as descobertas da cultura ancestral).

A outra dificuldade é supor que haja uma determinação ao bem, ao invés do mal. Mas o ser homem e o ser mulher estão na liberdade: isso quer dizer que eles não são determinados para o mal (como desejariam as antropologias pessimistas), mas nem para o bem. São não determinados: o bem deve ser escolhido. Mazzi admite que o amor e a paz podem ser dons de Deus, mesmo que de um Deus pensado “de modo novo”, fora das transcendências e onipotências e verdades exclusivas. Mas se Deus entra novamente em jogo, então, antes do dom, no homem está impressa a sua imagem, que consiste justamente na liberdade. E é na força dessa imagem de Deus nele que o homem é livre para escolher tanto o bem quanto mal. E então o bem talvez não seja necessariamente a heresia, mas é a semelhança com Deus, livre resposta a um livre dom.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Fala Malafaia... Porque a Nova Ordem Mundial te dá voz?



No dia 06/05/12, para infelicidade do evangelho, entrou no ar pela rede Bandeirantes o programa “Fala Malafaia”, do mega pa$tor $ila$ Malafia.
O programa se caracteriza por entrevistas e debates com um forte teor de ativismo social e de cidadania. Ele não é novo, a emissora iluminista “Bandeirantes” tinha oferecido esse programa para o mega pastor RR Soares, mas esse desistiu do programa após ser muito criticado pelo seu apoio ao governo comunista de Lula. O ex-presidente seria o primeiro entrevistado.

Deixando a Bíblia de lado, expondo o seu relógio de ouro na mídia e passando a militar sobre as coisas desse mundo, o primeiro programa de Malafaia falou sobre o aborto relacionado à anencefalia.

A TV Bandeirantes está inclinada para as ambições da ONU, promovendo a criação de uma sociedade híbrida inspirada nos ensinamentos de Hegel:


 “Em 1823, um professor alemão de filosofia chamado Hegel criou essa fórmula, esse plano de batalha específico. Hegel propôs que as sociedades fossem governadas pela seguinte fórmula”:
- A existência de um tipo de governo ou sociedade, chamado Tese, provocava o aparecimento do oposto desse tipo de governo ou sociedade, que Hegel chamou de Antítese;
- Tese e Antítese naturalmente começariam a batalhar uma contra a outra, pois são sistemas exatamente opostos e, portanto, com visões diferentes sobre o mundo;
- Se a Tese e a Antítese batalharem por um longo período de tempo, sem que nenhum lado aniquile o outro, essa batalha resultará em ambos os lados mudando para um sistema híbrido de governo e de sociedade, que Hegel chamou de Síntese” .

Entende-se por Tese = Movimento feminista, Gays e abortistas que foram inspirados nos princípios da agenda à ser implantada.

Entende-se por Antítese = Os debates de Malafaia. (ou seja: a reação ultra-conservadora dos religiosos, dentre eles principalmente os protestantes)
A síntese consiste em criar uma legislação global sobre o aborto, no qual esse pastor está se transformando em um líder moral e candidato a uma vaga no Parlamento Mundial de Baha’u’llah (O anticristo).

COMENTÁRIO A última hora
Porque a mídia Iluminati dá espaço e grande voz à um pastor protestante? Ora, está tudo dentro dos planos minha gente, abram os olhos... A agenda está em dia. O império religioso e teocrático tem um nome principal no comando de fachada. É o cristianismo pagão e babilônico de Constantino e Lutero. Quando um império se torna decadente, a elite migra para o próximo que está crescendo. Roma caiu como império dominante no mundo, porém transmitiu seu DNA à sua filha, a Roma reformada (EUA: País protestante) e é ela que está acordando agora para ter sua vez no comando dos Estados e dos povos. Quando olharmos para uma igreja protestante enchergaremos à aprtir de agora uma igreja católica (com uma outra forma, ou seja: com outra aparência)...

Roma vive.


 

Soldado Invisível: filmes de ficção tornam-se reais



Imagine um exército invisível? Imagine alguém invisível te perseguindo? Pensei que não iria estar vivo para ver isso... Sem dúvidas não teremos pra onde ir! As coisas estão muitíssimo avançadas para o lado da Tirania... Um vídeo divulgado por insurgentes iraquianos capturou imagens de um soldado dos EUA que "parece" estar invisível! Para descobrir o suposto soldado invisível foram usados um par de filtros diferentes.

A tecnologia militar utiliza materiais sintéticos, incluindo câmeras, lentes e projetores, entre outras coisas, como revestimentos de espectro total invisibilidade para os soldados, tanques e aviões, para curvar a luz em torno de objetos e fazê-los parecer invisível no campo de batalha. Com uma proficiência em tecnologia que é francamente assustadora, o exército em conluio com o Pentágono está criando meta-materiais que possam criar soldados invisíveis. Eles descobriram uma forma de "camuflar-los" por assim dizer. "O chamado" super-lente "já está em desenvolvimento pela Universidade de Purdue ..." Exército Capa da Invisibilidade Olhos Grã-Bretanha também está testando os aparelhos de invisibilidade. Um soldado, que estava presente nos testes, disse: "Essa tecnologia é incrível. Se eu não estivesse presente, eu não teria acreditado. Olhei os campos e só vi grama e árvores - mas na realidade eu estava olhando para o cano de uma arma tanque.


FEMA reabastece seus estoques: algo vai acontecer e não nos contarão! (?)




Hoje lhes trago algumas situações para se pensar. Ultimamente temos observado o quanto a FEMA (instituição de proteção contra desastres dos EUA) está aumentando o ritmo de suas preparações. Normalmente, eles mantém um estoque de seis milhões de refeições para qualquer tipo de emergência ou desastre natural, mas recentemente eles estão enviando ordens de compra indicando interesse em comprar centenas de milhões de rações para emergência, avaliadas em quase um bilhão de dólares.

Esta é uma ENORME compra para uma agência do governo considerada “secundária”. E eles não são a única agência americana entrando na fila para comprar. As ordens do governo é fechar as fábricas de suprimentos de emergência para trabalhar exclusivamente para eles! Se você tentar comprar uma grande quantidade de rações, vai ter dificuldade em achar alguém que possa fornecer o produto para você.

Outra situação que me chamou atenção e que já aconteceu a certo tempo, porém vale a pena ser citado aqui. Você sabia que descobriam um campo onde a mesma instituição, a FEMA, armazenava mais de quinhentos mil caixões de plástico? Pois é, não deram explicações sobre isso e todos os vídeos que gravaram imagens desse campo sumiram do youtube… conveniente, não?